Timo, órgão e chakra.

órgão humano. chakra.

órgão humano. chakra.

Vou falar do timo.

Um órgão que fica do lado do coração, e até que parece com ele, mas a função é outra.
O timo faz parte do sistema linfático e é responsável pelos tais dos linfócitos, que por sua vez são responsáveis pela proteção do corpo contra os vírus e as bactérias.
Mas o mais engraçado é que é o único órgão do corpo humano que involui durante a vida. Vai se atrofiando enquanto a vida passa e é por isso que alguns o chamam de órgão vital. Em grego thýmos significa energia vital.
Além dos vírus e bactérias o timo também enfrenta nossos sentimentos. Quando estamos felizes ele aumenta de tamanho e o oposto também acontece. Pensamentos negativos e stress fazem com que o timo brigue com um inimigo inexistente, o que o deixa fraco e baixa a eficiência do sistema imunológico. Como dizem: baixou a resistência. Daí, além de puto você fica doente.
Dá pra ver que o timo é muito sensível à vida. Mas a glória vai toda pro coração, que na real é só uma maquininha que fica pulsando o dia inteiro. O sistema linfático não tem nem uma máquina dessas pra ajudar na circulação, vai na fé mesmo. E ainda segura a bronca do dia-a-dia.
Na escola agente nem sabia que existia um órgão assim, tão humano.
Talvez não ensinem isso por não saberem da importância dele, ou por não quererem relacioná-lo a um conceito espiritual “qualquer”, como na Idade Média. Afinal, somos racionais.
Fui saber ha pouco tempo que ele fica bem no ponto de um dos chakras. Anahata, ou chakra cardíaco ( lá vai o coração de novo) tem sua energia correspondente no amor, na compaixão, no equilíbrio, na harmonia e paz.
Penso que o timo da gente que vive na cidade, em São Paulo principalmente, deve ser tão pequeno que nem percebemos mais ele. Passamos por cima dele, assim como passamos pela cidade sem perceber a vida.
Entendi que tinha um órgão em mim que eu não conhecia e que era o mais perto de mim mesmo que eu poderia chegar, só não sabia que ele era real. Alguém precisou tocar nele para que eu o percebesse. Mas àquela altura, o tal já não ia bem das pernas.
Isso.
Não me engano mais.
Não teve coração.
Eu a desejei do cerne do meu timo, num último suspiro do ínfimo de vida que havia nele.
Despertou e agora vem o trabalho de reanimar.
É ele que volta a pulsar.
Extraído na íntegra de:
Anúncios